Arquivo | Mônaco RSS feed for this section

Mônaco

26 jun

Continuando o post anterior sobre a viagem que fizemos pelo sul da França, visitamos também Mônaco. Mônaco é uma cidade-estado independente com um regime político de monarquia constitucional. É a segunda menor cidade-Estado (o primeiro é o Vaticano) do mundo e a mais populosa. Possui uma área de somente 2 quilômetros quadrado e uma população de quase 36000 hab (de fronteira terrestre só possui 4 km!!!).

Selva de Pedra!

Sabe aquela frase que às vezes ouvimos de que a pobreza pode ser vista? O contrário também é verdadeiro. Em Mônaco a riqueza pode ser vista na exuberância das roupas, vitrines, carros e grandes iates. E isso me incomodou um pouco. Achei tudo demais em Mônaco. Apesar de ter um mar lindo que o costeia, mal se pode ver o azul do mar de tantos barcos estacionados nos portos. De repente é um preconceito meu bobo ou um olhar muito ingênuo de quem passou só 1 dia na cidade, mas mesmo assim estranhei o local, fiquei um pouco chocada com a quantidade de gente rica num lugar só! Não parava de pensar na música “Oh, mundo tão desigual, tudo tão desigual, de um lado este carnaval, do outro a fome total”.

Monte Carlo

Bem, saindo do sentimentalismo barato, fomos a 1 semana do Grand Prix histórico e a cidade estava toda voltada para a corrida. As arquinbancadas estavam sendo montadas, palanques e isso aumentou a minha sensação de que estava sempre numa pista de fórmula 1 e de que a qualquer momento um carrinho daqueles ia passar em alta velocidade ao meu lado. As ruas de Mônaco são tão familiares por conta da fórmula 1 que em vários momentos tinha a sensação de já ter estado lá.

Começamos o nosso passeio por Monte Carlo, distrito onde tem o famoso cassino. Além do cassino Monte Carlo – onde só se para carrões indescritíveis e  assusta só de passar na porta – há o Café de Paris na mesma praça, cassino mais popular, para os simples mortais.

Cassino Monte Carlo – Ricardo Acioli

Depois descemos para o porto (há elevadores e escadas rolantes na cidade) e margeamos a costa sentido Monaco-Ville, onde fica a residência oficial da família real de Mônaco, a prefeitura, a catedral (onde membros da família real estão enterrados, inclusive a famosa atriz norte americana Grace Kelly, a princesa Grace de Mônaco, que morreu num acidente de carro em Mônaco em 1982), um museu oceanográfico (que não entramos) e algumas ruazinhas turísticas com restaurantes e lojinhas. Sinceramente achei essa parte mais simpática do que Monte Carlo. O legal é que esse distrito fica no alto e de lá se tem uma boa vista do mediterrâneo e da cidade como um todo.

Residência da Família Real

Monaco Ville

Para terminar, a chegada em Mônaco também foi emblemática. Estávamos na estrada, ainda sem saber quanto tempo faltava para chegármos a Mônaco, quando, numa curva, passou um carro conversível com um homem ao volante e uma mulher ao lado com um lencinho na cabeça. Até aí tudo bem, mas logo em seguida passaram mais dois carros com a mesma disposição. Achamos que estava rolando alguma filmagem de algum filme antigo na região, pois não era possível três carros conversíveis com uma mocinha ao lado com lencinho na cabeça passar assim um seguido ao outro. Ledo engano: havíamos, sim, chegado em Mônaco!

Em vez de carros, barcos!

Uma das muitas ferraris de lá…

Anúncios