Arquivo | junho, 2013

Zaanse Schans

20 jun

Zaanse Schans é uma vila holandesa saída de um livro de contos de fada. As casinhas tombadas ficam às margens do rio Zaan, assim como os famosos moinhos. Para complementar o cenário bucólico, galinhas e cabritos fazem parte da paisagem.

IMG_0746 IMG_0748


IMG_0777Cada casinha é um pequeno museu, uns gratuitos e outros não. Entramos nos gratuitos! Procure pela a loja/museu de tamancos. Além deles contarem toda a tradição dos tamancos na holanda e apresentarem diversos tipos deles, há uma demonstração de como ele é feito, na hora. É incrível!

IMG_0763

IMG_0771

Passe na casa onde se produz queijos. Além de uma breve explicação sobre a produção do queijo holandês, há uma lojinha onde se pode provar e comprar queijos fresquinhos e deliciosos.

IMG_0774

Visitamos também um moinho que era aberto ao público, para conhecer um pouco da história do local.

IMG_0797

IMG_0786

Atravessamos para a outra margem de barco e tivemos uma bela vista dos moinhos enfileirados às margens do rio Zaan.

IMG_0803

IMG_0809

IMG_0816

Paparicando o sobrinho!

Informações:

Para chegar em Zaanse Schans de Amsterdã, basta pegar um trem em Amsterdã Central até Koog-Zaandijk e caminhar uns 10 minutos até Zaanse Schans. A jornada de trem é de 17 minutos e o valor do ticket 2,90 euros.

Olhem o mapa abaixo e o site http://9292.nl/en para ver os horários:

Anúncios

Utrecht

13 jun

O motivo da minha viagem à Holanda foi conhecer a casinha da minha amiga linda, que depois de muitas idas e vindas desde 2006, choros e despedidas, finalmente está estabelecida no país que ela adotou e tanto ama.   Antes de ter o baby e ficar naquela loucura de conversas não terminadas por conta de mamadas e troca de fraldas, achei que seria legal ter esse momento só para papear, sem pressa, interrupções e correrias…

IMG_0844

IMG_0692

Ela está morando em Utrecht, que fica a uns 20/30 minutos de Amsterdã de trem. A cidade é muito fofa, uma Amsterdã pequenina, com aqueles canais fofos, cheio de bares na “orla”, além de ser rica culturalmente. Lá está a maior universidade da Holanda, portanto, é uma cidade cheia de jovens e agitos, apesar de ter um climinha bem calmo, de cidade pequena.

IMG_0688

O que fizemos lá? Rimos, comemos, cozinhamos (ops, eu não! =s), andamos de bicicleta, comemos stroopwaffle fresquinho da feira  e croquete crocante do Febo, e brindamos muito as coisas boas da vida, de ontem, de hoje e do futuro que nos espera…afinal, são mais de 15 anos de amizade e causos para contar é que não nos falta!!!

IMG_0690 IMG_0702 IMG_0716

Infelizmente os campos de tulipas fecharam um dia antes da nossa chegada. Estava toda me achando que dessa vez iria ver as flores da linda primavera holandesa, mas não. Bem, mais um motivo para voltar na próxima primavera, o que nunca é nada mal…=)

IMG_0840

Informações:

– Tomamos cerveja (euzinha sem álcool, antes que me ataquem…rs!!) num lugar muito legal. O nome é Café Olivier, é um bar com uma lista enorme de cervejas belgas, montado dentro de uma antiga igreja. É meio profano, né?, beber com santos te vigiando, mas não deixa de ser interessante.  Site: http://www.cafe-olivier.be/

IMG_0829

– Viajamos de Ryanair, companhia de baixo custo da Europa. Ela não voa para Amsterdã e fomos para Eindhover. Acesse esse site do governo para saber como chegar ao local desejado de transporte público: http://9292.nl/en. Além dele te dar toda a rota (onde saltar, trocar, etc), ele te dá o valor total que você gastará. Isso é importante para você avaliar custo e benefício, se vale a pena mesmo comprar uma passagem mais barata, para um aeroporto secundário e gastar com deslocamentos ou voar para o aeroporto principal. No nosso caso, como era feriado aqui na Inglaterra, todos os vôos para Amsterdã estavam caríssimos. Então valeu a pena ir para Eindhover, mesmo tendo que pegar um ônibus e um trem para Utrecht e aumentar o tempo do trajeto em meia hora.

Barcelona

3 jun

A visita à Barcelona nesse ano foi muito mais motivada por razões pessoais do que turísticas. Um casal muito querido de amigos, que conhecemos aqui e chegaram junto com a gente, resolveu trocar a cinza Londres pela ensolarada Barcelona. Foi triste vê-los partir, pois nos apoiamos muito nesses três primeiros anos fora, principalmente na escuridão do inverno, mas ficamos felizes em vê-los bem nessa nova aventura! Isso que importa, sempre!

IMG_0473

Churrasquinho na laje.

Em 2011, fiz um post (clique aqui) detalhado sobre o circuitão turístico, pelo menos o que consegui ver, pois Barcelona é uma cidade grande, com atrações espalhadas. Desta vez, como já conhecíamos bem a parte turística, principalmente o Felipe, que estava retornando à cidade pela terceira vez, relaxamos e aproveitamos mesmo os amigos, fizemos jantares, churrascos e ficamos mais perambulando sem compromisso.

IMG_0382

Festival de cultura Andaluza no Fórum de Barcelona

Porém, da outra vez, não subi no parque do Montjuic, pois preferimos ficar na praia de Barceloneta aproveitando o Sol (sempre ele!). Mas, dessa vez, não perdi a oportunidade de ver Barcelona do alto!

IMG_0518

Vista de Barcelona do Montjuic

O parque do Montjuic é enorme e as atrações diversas. Abriga museus, como a Fundação Miró e o Museu Nacional de Arte Catalã,  jardim botânico, complexo olímpico, fonte mágica, castelo  e palácio, para citar algumas das atrações do parque. Além disso, tem uma vista incrível da cidade.

IMG_0524

Vista de Barcelona do Castelo do Montjuic

Dê uma olhada aqui para se informar sobre todas as atrações do parque e como chegar nelas por transporte público. Há várias opções de ônibus. Subimos no Montjuic de furnicular, que é integrado ao metrô e, portanto, não se paga nada a mais para utilizá-lo. A troca é na estação Paral-lel (linha 2 e 3). Há também os teleféricos (aeri), que saem do Port Veil de  Barcelona, porém, mais caros (15 euros, ida e volta). Acesse aqui sobre os horários: http://www.telefericodebarcelona.com/IndexCat.html

Lá em cima há outro teleférico com 3 estações dentro do parque. Preferimos fazer a pé mesmo, mas tem muitas escadas e se você tem problemas de locomoção ou não gosta de subir escadas, pode ser uma boa. Custa em torno de 9 euros. Olhe aqui: http://www.barcelonaturisme.com/Teleferico-de-Montjuic/_vf-SMlY1yIuKQTV1aq49kJLSZqWPVp5H4ouSb22zi_wPIXQ6GELBrQ

Transporte do Aeroporto

– Da outra vez, pegamos taxi do aeroporto de Barcelona para a cidade (pagamos uns 30 euros) . Dessa vez optamos pelo trem e não nos arrependemos. Do terminal 2, pelo menos, a plataforma do trem é conectada ao aeroporto, sendo bem simples acessá-lo. E o preço é melhor ainda! Você pode comprar um ticket com 10 passagens (sai mais barato do que comprar no individual), que custa 9, 90 euros e duas pessoas podem usar. Há trens de meia e meia hora para Barcelona e o trajeto é de 30 minutos. Olhe aqui os horários.  Há ônibus também, que custam por volta de 5 euros. Acesse esse link para informações mais completas sobre os transportes que conectam o aeroporto à cidade: http://www.barcelona-airport.com/eng/transport_eng.htm

Restaurante:

– Se tiver, por acaso, passeando pelo bairro de Gracía, comemos muito bem num restaurante Sírio do bairro. Serviço ótimo e o esquema bom, bonito e barato. Comi um pratão com kibe, falafel, humous, salada e pão por menos de 10 euros, tudo delícia. Site com endereço aqui: http://www.ugarit.es/