Archive | Pompéia RSS feed for this section

Pompéia e o temível Vesúvio!

4 out

Ah, que saudade de escrever aqui! Esse mês foi terrível, terminando o suado mestrado. Acabei deixando o blog abandonado, mas estou de volta! =)

Em agosto fizemos uma viagem pela região da Campania na Itália. Foi uma sugestão da minha irmã, que tinha o desejo de conhecer a Costa Amalfitana (próximo post!) e quando vi que teríamos que ir a Nápoles, não pensei duas vezes em incluir Pompéia no roteiro.

“Conheci” Pompéia na escola, num livro de história. Tinha um box pequeno falando um pouco sobre essa cidade destruída pelo vulcão Vesúvio e descoberta anos depois quase intacta. Fiquei, na ocasião, muito impressionada com as fotos e esse lugar entrou no caderninho de viagens para um dia quem sabe! E o dia chegou…

Corpo conservado e objetos

Pompéia foi completamente destruída no ano 79 depois de Cristo pela erupção do vulcão Vesúvio. No meu imaginário, achava que Pompéia ficava aos pés do vulcão e que tinha sido soterrada pela lava do vulcão. Mas não! Na verdade, Pompéia não fica tão próxima ao vulcão e o que dizimou a população foram as cinzas liberadas pelo Vesúvio, que cobriu a cidade em 7 metros e matou 80% dos seus habitantes! Por ser cinzas e não lava, a cidade ficou intacta, inclusive os corpos, representando um retrato vivo de uma sociedade e seu cotidiano, não só num determinado momento histórico, como também num momento derradeiro (os corpos encontrados dão essa dimesão, pessoas encolhidas, seguradas aos seus filhos, outros dormindo, alguns parecendo estar tentando fugir…)

Muito expressivo…estranho ver esse momento derradeiro congelado no tempo!

Inscrições nas paredes…grafite bombando em Pompéia! rs!

Pompéia ficou esquecida por 1600 anos! Uma das teorias para o possível esquecimento dessa cidade foi que a área ficou amaldiçoada, sendo vista como um castigo aos hábitos profanos dos moradores da cidade.

Faixa de pedestre…as ruas eram pavimentadas e com calçadas!

Pompéia era uma cidade romana, próspera e muito desenvolvida. As ruas tinham calçadas e até faixa de pedestre. Havia templos, padarias, casas de banho, teatros, estádio, bordéis e um sistema de distribuição de água desenvolvidíssimo. O sítio arqueológico é imenso. Nos arrependemos de não termos feito uma visita guiada para aproveitar mais a história do lugar, já que muita coisa é ruína e sempre é interessante saber o que está por detrás (detrás ou por trás? Vixe, não sei! =o)  daquilo ali.

Teatro

Padaria

Muitas peças foram removidas para o Museu Arqueológico Nacional, em Nápoles. Apesar de estar nos nossos planos visitar também esse museu, nos enrolamos para chegar em Nápoles, o que nos inviabilizou de visitar as duas coisas. Acabamos optando por visitar Pompéia, para sentir e ver o local onde tudo ocorreu, do que ver as peças num museu. Mas se tivesse tempo, iria nos dois. Um amigo italiano me indicou a ir a Herculano, uma outra cidade que foi destruída pelo Vesúvio e, segundo ele, mais conservada que Pompéia. Não conseguimos visitar Herculano, mas pode ser uma boa para quem tiver mais tempo e interesse.

Pinturas conservadíssimas na Vila dos Mistérios

Anfiteatro

O Maraca é nosso, aha, uhu…(anfiteatro por dentro – onde os gladiadores lutavam)

Adorei Pompéia. Fiquei pensando o quão frágeis somos diante das forças da natureza. O humano tem essa soberba de achar que ele está acabando com o mundo, destruindo o planeta,  enquanto na verdade nós é que estamos acabando com as condições de vida humana na terra. O Versúvio estava inativo há 1500 anos até supreender Pompéia; e Pompéia se foi com toda a sua tecnologia e desenvolvimento para a época e o Vesúvio está lá, no mesmo lugar, ainda ativo sabe se lá desde quando e até quando…

Vesúvio…

Informações:

Como chegar ao sítio arqueológico de Pompéia:

– De Nápoles: Pegar trem linha Circumvesuviana  sentido Sorrento e saltar na estação Pompei Villa dei Misteri.

Ingresso:

– 11 euros

Horário de abertura e fechamento:

– Abril a outubro: 8h30 às 19h30 (entrada até 18h)

– Novembro a março: 8h30 às 17h (entrada até 15h30)

– Fechado: 1 de janeiro, 1 de maio e 25 de dezembro.

Fontes:

http://whc.unesco.org/en/list/829

http://www.bbc.co.uk/history/ancient/romans/pompeii_portents_01.shtml

http://interata.squarespace.com/jornal-de-viagem/2008/2/4/italia-pompeia-que-lugar.html

http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/a_tragedia_de_pompeia.html

http://www.viajenaviagem.com/2009/07/passo-a-passo-bate-volta-de-roma-a-pompeia-e-napoles/