Museu do Freud

20 nov

Desde que cheguei a Londres queria visitar o museu do Freud, mas acabei protelando, protelando e só mês passado consegui dar um pulo lá, aproveitando que 3 amigos psicólogos estavam me visitando. E valeu a pena esperar para ir com eles e relembrar os nosso tempos de faculdade!

Na verdade o museu do Freud é a casa que ele morou em Londres quando teve que fugir da Áustria após a invasão nazista. Freud era judeu e desde 1933 as suas obras começaram a ser queimadas publicamente na Alemanha pelos nazistas. Freud resistiu o que pode, mas em 1938, aos 82 anos, teve que abandonar a sua casa em Viena.

Freud permaneceu em Londres até a sua morte, em 1939. Morou em Londres somente um ano, mas foi aqui que terminou o texto “Moisés e o monoteísmo” e onde escreveu o seu trabalho final, “O esboço de psicanálise”. Mesmo com 82 anos, continuou a atender aqui em Londres.

O interessante da casa é que a família conseguiu recriar o escritório de Freud exatamente como era em Viena. E foi emocionante ver o divã original, ver as obras de arte, os quadros, os livros, enfim, tudo que servia de inspiração para Freud escrever a sua extensa obra.

No segundo andar da casa fiquei surpresa ao me deparar com dois quadros feitos pelo paciente do famoso caso “O homem dos lobos”. Um ele assinou com o seu verdadeiro nome e o outro, com o pseudônimo dado por Freud, o homem dos lobos.

Há também um retrato do Freud feito pelo artista surrealista Salvador Dali. O movimento surrealista foi influenciado pela psicanálise, já que a ideia era se libertar das amarras do consciente. Parece que Dali perguntou ao Freud o que ele achava de sua obra. E Freud respondeu: quando eu vejo uma obra de arte, eu sempre procuro o inconsciente nela e na sua, eu só vejo o consciente. Podem imaginar o golpe que foi para Dali ouvir isso! Conversando depois sobre isso com pessoas mais ligadas em arte, soube que Dali era questionado se era realmente um artista surrealista, por justamente ser muito consciente e preocupado com a forma.

A casa é pequena e a visita fica mais interessante se feita com o audio guide, pois assim ficamos sabendo das estórias que acompanham cada objeto. Há em português e custa só 1 libra! Não vou dizer que é um programa imperdível para quem vem a Londres, mas arriscaria dizer que para o fãs da psicanálise, sim, pode ser uma visita emocionante! Uma pena não poder tirar fotos lá dentro!

A Estação de metrô mais próxima é a Finchley Road. Mais informações no site: http://www.freud.org.uk/

Anúncios

2 Respostas to “Museu do Freud”

  1. Joana novembro 21, 2011 às 2:46 am #

    Amiga, adorei! Quero conhecer quando estiver por aí ano que vem! Vai comigo de novo?? haha Beijo recheado de saudade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: